Estudos em Direitos Humanos


O PROGRAMA DE ESTUDOS EM DIREITOS HUMANOS é uma das frentes de trabalho desenvolvido pela Faculdade Presidente Antônio Carlos de Uberaba. O programai constitui-se em um espaço acadêmico e de interface com a comunidade no qual se realizam atividades programadas como estudos e pesquisas, documentação, produção de textos e outros. Os Direitos Humanos são frutos da luta pelo reconhecimento, realização e universalização da dignidade humana. Histórica e socialmente construídos, dizem respeito a um processo em constante elaboração, ampliando o reconhecimento de direitos face às transformações ocorridas nos diferentes contextos sociais, históricos e políticos.

O principal objetivo do programa é articular ações, pesquisas, ensino e extensão, de caráter interdisciplinar, voltadas para a Resolução CNE/CP nº 001 de 30 de maio de 2012, que trata das Diretrizes Curriculares para a Educação em Direitos Humanos, bem como o que dispõe a Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948; a Declaração das Nações Unidas sobre a Educação e Formação em Direitos Humanos (Resolução A/66/137/2011); a Constituição Federal de 1988; a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394/1996); o Programa Mundial de Educação em Direitos Humanos (PMEDH 2005/2014), o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3/Decreto nº 7.037/2009); o Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos (PNEDH/2006); e as diretrizes nacionais emanadas pelo Conselho Nacional de Educação, bem como outros documentos nacionais e internacionais que visam assegurar o direito à educação a todos(as).

O PROGRAMA DE ESTUDOS EM DIREITOS HUMANOS implementado pela Faculdade Presidente Antônio Carlos de Uberaba possui os seguintes objetivos:

  • Participar e contribuir com o processo de organização e consolidação do Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos (PNEDH), Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH) entre outras políticas públicas setoriais e/ou transversais no campo dos direitos humanos no país, nos âmbitos estadual e municipal;
  • Estimular a participação da Fupac/Ponte Nova, órgãos executivos, entidades profissionais e comunitárias, promovendo uma melhor compreensão do tema e suas relações com outras áreas de conhecimento;
  • Promover e estimular a formação e capacitação de recursos humanos em diferentes modalidades
  • Estimular e fortalecer as articulações entre as atividades de pesquisa, ensino e extensão;
  • Desenvolver atividades voltadas para Educação em Direitos Humanos com vistas a consolidar o Programa como espaço de formação continuada por meio da capacitação de educadores, técnicos e gestores da rede básica de educação, lideranças comunitárias e demais profissionais;
  • Publicar e divulgar os resultados das atividades realizadas pelo Programa.

O PROGRAMA DE ESTUDOS EM DIREITOS HUMANOS foi estruturado em consonância com os princípios estabelecidos nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação em Direitos Humanos, sendo:

  • Da dignidade humana:  Relacionada a uma concepção de existência humana fundada em direitos, a ideia de dignidade humana assume diferentes conotações em contextos históricos, sociais, políticos e culturais diversos. É, portanto, um princípio em que se deve levar em consideração os diálogos interculturais na efetiva promoção de direitos que garantam às pessoas e grupos viverem de acordo com os seus pressupostos de dignidade;
  • Da democracia e do exercício democrático do poder na educação e no ensino: Direitos Humanos e democracia alicerçam-se sobre a mesma base - liberdade, igualdade e solidariedade -, expressando-se no reconhecimento e na promoção dos direitos civis, políticos, sociais, econômicos, culturais e ambientais. Não há democracia sem respeito aos Direitos Humanos, da mesma forma que a democracia é a garantia de tais direitos. Ambos são processos que se desenvolvem continuamente por meio da participação. No ambiente educacional, a democracia implica na participação de todos os envolvidos no processo educativo. A democracia deve ser compreendida como conhecimento conceitual, metodologia de aprendizagem que favorece o protagonismo discente e docente e ainda como forma de convivência;
  • Do reconhecimento e valorização das diversidades: Este princípio se refere ao enfrentamento dos preconceitos e das discriminações, garantindo que diferenças não sejam transformadas em desigualdades. O princípio jurídico de igualdade de direitos do indivíduo deve ser complementado com o princípio cultural do direito à diferença de grupos e coletividades. Dessa forma, igualdade e diferença são valores indissociáveis que podem impulsionar a equidade social;
  • Da educação para a mudança e a transformação social: Os Direitos Humanos são frutos de processos sociais historicamente contextualizados que marcam a luta pela não violação da dignidade humana e pela busca da transformação da realidade social. Essa transformação requer a extinção de todas as formas de opressão e desrespeito aos direitos. Sob essa perspectiva cabe à educação o papel de viabilizar a (re)significação de experiências pessoais e/ou coletivas dos estudantes, o questionamento e a superação das situações de opressão dos sujeitos e grupos sociais. Trata-se, portanto, de um processo de conscientização, tal como compreendido por Paulo Freire, no qual os sujeitos (detentores de conhecimentos) conquistam a capacidade de compreender e transformar a realidade. A consciência crítica só é construída mediante a oportunidade dos sujeitos refletirem sobre experiências e situações que tocam suas vidas. Assim sendo, o conhecimento construído deverá ser contextualizado e referenciado nas experiências dos estudantes;
  • Do conhecimento na perspectiva interdisciplinar e transversal: Os Direitos Humanos devem ser compreendidos mediante a integração de diferentes disciplinas, perpassando diferentes áreas de conhecimento, caracterizando-os como interdisciplinares e transversais;
  • Da sustentabilidade: A perspectiva de interação dos diversos sistemas vivos mediante a cooperação e a integração social e planetária implica em responsabilidades individuais e coletivas. Cada país tem direito a um desenvolvimento de maneira sustentável que leve em consideração a diversidade dos modos de vida e o respeito integral aos Direitos Humanos.

Secretaria de Direitos Humanos – Presidência da República

Site da Secretaria de Direitos Humanos

http://www.sdh.gov.br/

UNESCO

Direitos Humanos - A UNESCO  e a questão dos Direitos Humanos

http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/social-and-human-sciences/human-rights/

Anistia Internacional

Movimento Global que realiza campanhas em Direitos Humanos

https://anistia.org.br/

Núcleo Interdisciplinar de estudos e Pesquisas em Direitos Humanos

Site desenvolvido pela Universidade Federal de Goiás. Referência no tratamento do tema.

https://www.ndh.ufg.br/

Fundo Brasil de Direitos Humanos

Fundação de direito privado que tematiza a questão dos Direitos Humanos em suas ações.

http://www.fundodireitoshumanos.org.br/v2/pt/

Av. Leopoldino de Oliveira, 4245 - Fabrício, Uberaba - MG CEP: 38050-590

(34) 3326-5600

9 9655-3597

Segunda a Sexta (Exceto Feriados): 12:00 às 22:30h Sábados: 08:00 às 12:00h

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support