Piscopedagogico – NAP

Formulários de Atendimento Individual

Ficha Nap Academico - Baixe Aqui
Ficha Nap Administrativo - Baixe Aqui

Os formulários deverão ser impressos e enviados ao NAPP, dentro de seu horário de funcionamento - 19:00 as 22:00 – (através de agendamento no setor de protocolo).

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERABA

Regulamenta o funcionamento do Núcleo de Atendimento Psicopedagógico no âmbito da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Uberaba

Capítulo I

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades do Núcleo de Atendimento Psicopedagógico - NAPP, doravante assim denominado, da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Uberaba, doravante denominada Faculdade.

Capítulo II

DA FINALIDADE E OBJETIVOS DO NAPP

Seção I

Da Finalidade Art. 2º A finalidade do NAP é orientar e realizar intervenções breves nas dimensões psicopedagógica para o corpo discente, docente e técnicos administrativos da faculdade.
Parágrafo único Para os casos que se fizer necessário um atendimento mais especializado, o NAPP deverá sugerir o devido encaminhamento.

Seção II

Do Objetivo Geral

Art. 3º O Núcleo de Apoio Psicopedagógico (NAPP) tem como objetivo geral prestar atendimento aos alunos, docentes, colaboradores, técnico administrativo e aos gestores de curso em caráter preventivo, informativo e de orientação.

Seção III

Dos Objetivos Específicos

Art. 4º São objetivos específicos do NAPP:

I. Sensibilizar docentes que utilizem o NAPP, considerando a importância deste no processo de desenvolvimento do discente e sua integração a IES.;
II. realizar atendimento psicológico emergencial, através de aconselhamento psicológico, identificando as urgências subjetivas nas suas diferentes dimensões (profissional, pedagógica, afetivo-relacional e/ou social), propiciando reflexão para um posicionamento pessoal mais adequado na superação dos problemas e realizando encaminhamentos para profissionais e serviços especializados, se necessário;
III. Acompanhar em trabalho conjunto com gestores de curso e equipe administrativa, questões relativas à frequência, rendimento de discentes em determinadas áreas, para posterior levantamento de propostas e ações conjuntas.
IV. criar espaços de reflexão, através de atendimentos de grupo, sobre as necessidades da sociedade contemporânea no que se refere à formação profissional;
V. assessorar os cursos de graduação em consonância ao Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e Projeto Pedagógico dos Cursos (PPC), buscando estratégias psicopedagógicas específicas para cada um;
VI. auxiliar na avaliação acadêmica de alunos ingressantes, buscando identificar as dificuldades de aprendizagem e auxiliar no planejamento de cursos de nivelamento, bem como acompanhar individualmente os acadêmicos que apresentarem dificuldades específicas de aprendizagem.
VII. Atender os funcionários técnico administrativos e docentes em suas demandas psico sociais, promovendo um ambiente de trabalho com relações saudáveis e harmoniosas.

Capítulo III

DA ATUAÇÃO DO NAPP

Art. 5º O NAPP realiza suas intervenções considerando três eixos fundamentais:

I. atendimento aos corpos discente, docente e técnico administrativos ;
II. apoio à coordenação de cursos e de ensino;
III. projetos institucionais.

Seção I

Do Atendimento aos Corpos Discente, Docente e Técnico Administrativo

Art. 6º Os atendimentos aos corpos discente, docente e técnico administrativo poderão ser individuais ou em grupo, de acordo com a demanda e análise prévia de cada situação problema.

§ 1º Para o corpo discente, a demanda de atendimento poderá ser manifestada pelo próprio aluno junto ao NAPP ou pela coordenação de ensino.
§ 2º Para os corpos docente e técnico administrativo, a demanda de atendimento poderá ser manifestada pelo próprio funcionário junto ao NAPP ou, no caso do corpo docente, pela coordenação de ensino e no caso dos técnico administrativos pelo chefe do setor.

Subseção I

Do Atendimento Individual

Art. 7º Os atendimentos individuais serão agendados nos horários de funcionamento do NAPP e comunicado ao interessado.
Art. 8º Os atendimentos individuais visam:

I. atendimento aos casos relativos às dificuldades de aprendizagem e estudo;
II. atendimento a alunos e funcionários com problemas psicoafetivos;
III. encaminhamento para profissionais e serviços especializados dependendo da demanda apresentada;
IV. atendimento relativo às dificuldades de relacionamento interpessoal que ofereçam dificuldades de adaptação e motivação na dimensão acadêmica e profissional;
V. atendimento aos casos relativos ao comportamento e conduta do acadêmico e do funcionário;
VI. atendimento aos encaminhamentos da direção, coordenação de curso, coordenação de estágio, corpo docente e Comissão Própria de Avaliação (CPA).
VII. Atendimento às demandas relacionadas à profissão e à formação profissional.

Art. 9º Cada acadêmico ou funcionário poderá ser atendido individualmente em no máximo 10 (dez) sessões por semestre, de acordo com disponibilidade.

Art.10º O NAPP utilizará um formulário padrão – Prontuário de Atendimento - para registro dos atendimentos individuais (Anexo I).

Subseção II

Seção I

Do Apoio à Coordenação de Cursos e de Ensino

Art. 11º Analisar semestralmente os resultados da Avaliação do Processo Acadêmico realizados pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), detectando fragilidades a serem corrigidas e potencialidades a serem reforçadas;
Art. 12º Analisar semestralmente os dados estatísticos referentes ao rendimento escolar dos alunos (aproveitamento + freqüência), nos diferentes componentes das estruturas curriculares de todos os cursos;
Art. 13º Analisar semestralmente os dados referentes à movimentação escolar do alunado dos cursos, tais como: transferências, cancelamentos e trancamentos;
Art. 14º Elaborar o Plano de Ação Semestral do NAPP, com base no diagnóstico resultante das análises referidas anteriormente;
Art. 15º Realizar reuniões com os Gestores de Cursos tendo em vista a análise dos resultados da Avaliação do Processo Acadêmico dos cursos, o levantamento de alternativas de solução para as fragilidades detectadas e as possibilidades de apoio do NAPP;
Art. 16º Estimular os professores para a realização de projetos de pesquisa científica vinculados ao ensino universitário e suas formas de organização curricular - em especial os projetos inovadores de ensino -, como uma das formas de qualificação e incentivo ao ensino – pesquisa – extensão;

Seção III

Da Pesquisa de Demanda da Faculdade

Art. 17º O NAPP poderá, por solicitação da direção, elaborar pesquisas e relatórios com o objetivo de auxiliar na compreensão do perfil dos alunos, suas dificuldades e possíveis intervenções. § 1º No caso de utilização de dados gerados a partir dos atendimentos individuais ou em grupo, ou ainda, oriundos da CPA, para elaboração de pesquisas e relatórios, o NAPP deverá observar o critério de sigilo profissional que envolve essas informações.

Capítulo IV DOS RELATÓRIOS

Art. 18º A partir das atividades desenvolvidas pelo NAPP serão elaborados relatórios informativos para fundamentar pesquisas e avaliações dos processos acompanhados, podendo estes serem disponibilizados para a direção e coordenação dos cursos. Parágrafo único Os relatórios previstos neste artigo trata-se apenas de dados referentes ao número de atendimentos, tipologia dos atendimentos, tipologia da demanda ou outras informações que não comprometam o sigilo profissional.

Capítulo V

DO SIGILO PROFISSIONAL

Art. 19º Os atendimentos e atividades do NAPP, quando executados por profissional da área da Psicologia, serão registrados em formulários específicos, respeitando nos atendimentos clínicos individuais e grupais o critério de sigilo profissional e as normas e resoluções do CFP (Código de Ética Profissional; Resolução CFP 07/2003; 01/2009).
Art. 20º Os dados dos atendimentos individuais e em grupo serão de acesso exclusivo do profissional psicólogo.
Art. 21º Outros profissionais da instituição não terão acesso às informações confidenciais, salvo outros profissionais psicólogos autorizados pelo coordenador do NAPP, que componham a equipe de trabalho ou o usuário ou responsável por menores de idade, de acordo com a Resolução CFP 01/2009.
Art. 22º No caso da extinção do serviço ou da substituição de funções ou profissionais da área clínica serão adotados os procedimentos do Art.15, do Código de Ética Profissional/CFP.

Capítulo VI

DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 23º Este Regulamento só pode ser alterado se aprovado pela maioria simples dos membros do órgão colegiado máximo da Faculdade.
Art. 24º Os casos omissos e as interpretações deste regulamento serão dirimidos pela direção da Faculdade juntamente com a coordenação do NAPP. Art.
25º Este Regulamento entra em vigor na data de sua aprovação pelo órgão colegiado máximo da Faculdade.

Uberaba, 18 de dezembro de 2009.

Emiliano Furtado Campos
Presidente do Comitê de Gestão

Voltar



Horários de Atendimento
Segunda a Sexta (Exceto Feriados): 12:00 às 22:30h
Sábados: 08:00 às 12:00h
Informações de contato
Fone: (34) 3326 5600 / Fax: (34)3326-5600
Rua Senador Pena, 521 / Centro
Cep: 38010-400 / Uberaba - MG

Copyright © 2009, UNIPAC Uberaba